Soluções de indústrias | NETSCOUT

Soluções de indústrias

Os serviços financeiros estão experimentando diversas tendências que têm impacto sobre eles, tanto de dentro da organização quanto de fontes externas. Estas tendências têm um impacto sobre as organizações bancárias regionais e sobre as empresas de investimento maiores.

No espaço regional, a competição para ganhar e reter clientes impulsiona o investimento em serviços por dispositivos móveis, proteção de dados, e serviços remotos, ao mesmo tempo que corta taxas e aplica novos regulamentos que diminuem a receita dos bancos. As aquisições e fusões mantêm as organizações de TI ocupadas através da consolidação e integração de dados. Em um futuro próximo, algumas organizações bancárias estão pensando em para substituir os caixas humanos por quiosques que lidem com a maioria dos cliente que vão às suas agências . Isto reduzirá o número de de funcionários, mas para a TI, aumentará a carga de dados e serviços exigidos para oferecer suporte a estes sistemas.

As empresas de investimento maiores continuam a gastar quantidades de dinheiro enormes para conseguir a latência ultra-baixa nos serviços transações online, ganhando uma margem competitiva com cada nanossegundo economizado nos tempos de resposta dos aplicativos. Com o movimento enorme para os aplicativos personalizados e móveis, estas empresas estão encontrando maneiras de manter seus investidores conetados e fazendo transações 24 horas por dia. Nesses ambientes desempenho de rede e de aplicativos inesperado é algo inaceitável. Espera-se que as organizações de TI tenham visibilidade completa em todas as horas, capturando tudo, em todas as partes - 24/7.

As agências federais enfrentam pressões sem precedentes de uma paisagem tecnológica em rápida evolução, de crescentes expectativas públicas e da necessidade de operar com segurança em um mundo cada vez mais interconectado. Ao mesmo tempo, o congresso está controlando as despesas, forçando agências a manterem orçamentos inalterados ou diminuídos. Neste ambiente desafiante, as agências governamentais estão deslocando investimentos da cara manutenção e operação de sistemas de TI legados para soluções do século XXI que aproveitam tecnologias compartilháveis, e estão redirecionando investimentos em infraestrutura de uma abordagem tradicional centrada na rede para um modelo mais centrado no usuário.

A indústria de assistência médica está passando por uma tremenda mudança, devido à automatização do tratamento de pacientes, o que vem causando impactos enormes nas organizações de TI. O sistema inteiro que controla a interação entre profissionais de saúde e os pacientes está evoluindo dramaticamente, e terá um vasto impacto na maneira como um hospital faz negócios.

Em vez de rastrear os pacientes com uma pasta de arquivos e prancheta, muitos hospitais e clínicas estão tendo que adotar o uso de Registros Médicos Eletrônicos (EMR). Um sistema inteiramente implementado de EMR permite o armazenamento, recuperação e modificação eletrônica de informações de pacientes, permitindo que os departamentos dentro da organização de saúde colaborem ao proporcionar o tratamento. Nos hospitais e clínicas, estes sistemas de EMR com suporte federal (nos Estados Unidos e no Canadá) substituirão centenas de aplicativos diferentes usados por médicos, pelo pessoal de radiologia e mesmo pelas administrações dos hospitais. Há uma pressão tremenda sobre os departamentos de TI para implementarem e dar suporte a sistemas de EMR, permitindo que os hospitais e as clínicas se valham dos programas de incentivo e do dinheiro de estímulos.

Os departamentos da radiologia estão eliminando o antigo equipamento baseado em filmes e estão, agora, usando Sistemas de Arquivamento e Comunicação de Imagens (PACS) para armazenar, exibir e transferir eletronicamente imagens digitais de grande porte para qualquer departamento ou organização que possa precisar deles. As clínicas estão tendendo para o software como um serviço (SaaS) e serviços de hosting remoto para suporte a esses sistemas de pacientes, ao invés de arcar com a despesa de levá-los para suas instalações.

A mobilidade continua a tender a aumentar na assistência médica, porque os médicos empregam tablets na cabeceira dos pacientes para acessar os sistemas de Entrada de Pedidos Médicos Computadorizados (CPOE). Estes pedidos são comunicados pela rede à equipe de funcionários médica em outros departamentos, tais como a radiologia, dando lhes instruções do tratamento de um paciente específico. Depois que estas imagens de grande porte são capturadas, elas são armazenadas e colocadas à disposição para análise pelo médico, mesmo no quarto do paciente.

 
 
Powered By OneLink