Documentos: Consolidação de data center | NETSCOUT

Documentos: Garantindo o sucesso da consolidação do data center

O caso de negócios referente à consolidação do data center é estimulante, e não somente para grandes corporações multinacionais. Empresas de pequeno e médio porte também se tornaram excelentes candidatas à consolidação do data center. Vários fatores são responsáveis pelo surgimento do interesse na consolidação. A complexidade das infraestruturas de rede, dos aplicativos e dos serviços continua a aumentar. Os usuários estão se tornando cada vez mais móveis e exigentes; esperam um nível de desempenho que aprimorará sua produtividade, independentemente da tarefa em mãos e onde estão tentando realizá-la. E o clima econômico global está exigindo que as empresas identifiquem os modos para reduzir suas despesas de capital e operacionais sem sacrificar a qualidade.

    Índice
  • Resumo executivo
  • Por que embarcar em um projeto de consolidação do data center?
  • Obstáculos a superar.
  • Ferramentas essenciais para o gerenciamento do desempenho
  • Utilitário TruView™, uma verdadeira plataforma unificada
  • Monitoramento de dados da infraestrutura.
  • Alcançar e medir o sucesso da consolidação do data center.

Resumo executivo

Embora os prospectos e os benefícios da consolidação do data center possam ser estimulantes, as empresa não pode se permitir simplesmente mergulhar de cabeça na iniciativa. Existem vários desafios em espera que podem descarrilar o projeto de consolidação antes de ele chegar ao seu destino desejado. Além disso, as empresas devem abordar a consolidação com uma perspectiva estratégica e de longo prazo. Caso contrário, os ganhos de curto prazo se tornarão pouco mais que ouro de tolo. Assumir o ponto de vista de longo alcance exige a obtenção de um entendimento em profundidade do desempenho atual da rede, dos aplicativos e dos serviços; o planejamento e a execução da transição para um novo ambiente operacional; e o monitoramento e o gerenciamento agressivos da arquitetura atualizada para garantir que esteja alcançando continuamente os parâmetros básicos e as métricas necessários para o sucesso hoje e no futuro.

O gerenciamento eficaz e persistente do data center consolidado é a chave para desbloquear e otimizar o retorno sobre o investimento dessa iniciativa. Infelizmente, também é a etapa mais difícil no processo, porque as ferramentas de gerenciamento do desempenho herdadas, como monitoramento do fluxo de aplicativos, visões transacionais, análise de pacotes, consulta a SNMP e arquivamento de fluxo para disco (S2D) exigem várias plataformas e mitigam as vantagens disponíveis como resultado da consolidação. O que as empresas precisam é de uma solução com a capacidade de dimensionamento, a amplitude e a profundidade para adquirir, integrar, reter e apresentar informações que realmente reflitam o desempenho - das perspectivas das operações, da TI e do usuário final - das redes, aplicativos e serviços que executam no data center consolidado.

Custo

O espaço ocupado reduzido que acompanha a consolidação do data center permite que as empresas reduzam seus custos, com relação a despesas de capital e despesas operacionais. No lado do capital da equação, um ambiente consolidado significa uma infraestrutura menor de rede e aplicativos. Como resultado, as empresas precisam de menos hardware, inclusive menos servidores, computadores, roteadores e outros equipamentos. Uma redução nos servidores se traduz igualmente em menos instâncias necessárias de aplicativos de software, permitindo que as empresas reduzam ainda mais seus orçamentos de capital.

Com a proliferação de opções de Saas baseado em nuvem, a consolidação do data center apresenta diversas oportunidades para golpear as despesas operacionais. As instalações remotas podem ser eliminadas ou reduzidas a uma fração de seu tamanho original, gerando economias nos custos de locação. A conectividade com essas instalações também pode ser reduzida, minimizando os custos de transporte, definindo ao mesmo tempo o cenário para melhor supervisão do relacionamento e do desempenho do prestador de serviços. A infraestrutura consolidada consome menos energia e é mais fácil de resfriar, reduzindo as contas de serviços públicos e preparando o caminho para iniciativas "ecológicas" que estão ganhando força rapidamente. O que talvez seja mais significativo é que a consolidação alivia a carga sobre o pessoal de TI e operações. Com menos atividade em localidades remotas, as exigências de gerenciamento e comunicações desses locais cai drasticamente. Consequentemente, a equipe de TI e operações têm o potencial de isolar e resolver problemas mais rapidamente e com menor custo, liberando esses recursos para tarefas de maior prioridade que sejam mais essenciais ao negócio.

Otimização

Conforme a complexidade das redes, aplicativos e serviços aumenta e os usuários esperam conduzir comunicações unificadas sem comprometer sua funcionalidade ou desempenho, uma infraestrutura herdada distribuída de uma empresa é sobrecarregada para resistir à pressão. Misture a fusão ou aquisição corporativa ocasional que expande a empresa e amplia a disparidade da rede e dos aplicativos e a situação beira o insustentável.


Figura 1: A consolidação do data center é necessária não somente para simplificar a infraestrutura, mas para otimizá-la para que a qualidade de serviço possa ser mantida e, por fim, melhorada.

A consolidação promove várias avenidas para a otimização. Uma é o transporte mencionado anteriormente. Com uma abordagem mais centralizada, há menos canais a monitorar, a arquitetura é mais direta e mais fácil de controlar, e os padrões de tráfego e os volumes são mais visíveis e claramente definidos. Esse ambiente oferece a opção de implementar protocolos mais avançados e estratégias de gerenciamento que maximizam a utilização e o desempenho da largura de banda da rede abrangente e de seus aplicativos.

A consolidação do data center também anda de mãos dadas com a virtualização de aplicativos. O objetivo da virtualização de aplicativos é separar os aplicativos dos servidores. Em vez de ser executado em um servidor físico no qual é colocado, um aplicativo é executado em um servidor virtual que pode residir em qualquer lugar da empresa, como no data center consolidado. Como resultado, menos servidores físicos são necessários, porque cada um lida com vários aplicativos, cada um deles é executado como se o servidor fosse dedicado a ele. Quando devidamente planejada e mantida, a adoção de serviços compartilhados é transparente para os usuários finais dos aplicativos, embora gere uma qualidade de serviço mais gerenciável. Os benefícios da virtualização de aplicativos é tão convincente que uma pesquisa pela empresa de consultoria EMA avalia que quase três quartos de todas as empresas empregam a virtualização em no mínimo alguns de seus aplicativos de produção.

Graças à consolidação do data center, a automação de processos e sistemas essenciais ao negócio é uma opção realística. As soluções automatizadas no data center, por exemplo, podem reiniciar aplicativos que falharam, alocar novos servidores dinamicamente, realizar backups agendados e executar o gerenciamento de configurações do ambiente operacional. A automação traz várias vantagens, incluindo a consistência do processo e a imposição de regras e normas corporativas, execução acelerada do processo e minimização do erro humano. também permite a adaptação mais eficiente a condições em constante alteração e aumenta a produtividade das equipes de TI e de operações, cuja inserção manual e suporte a processos e sistemas automatizados não são mais necessários.


Segurança

Quanto mais amplamente distribuída a área útil de redes, aplicativos e serviços, mais suscetível e vulnerável ela é a violações de segurança. A consolidação do data center proporciona a imediata fortificação ao mesmo tempo em que lança a fundação para a implementação de estratégias de mitigação de riscos contínuas mais sofisticadas.

A consolidação significa que alguns locais serão eliminados completamente e outros passarão por reduções nas dimensões e no escopo. Com menos sites e ativos para gerenciar, a tarefa de proteger fisicamente a empresa se torna muito mais fácil, mais barata e exige menos recursos. De modo similar, uma arquitetura de empresa mais compacta depende de menos conexões entre as instalações. Simplificar a conectividade da camada de transporte aguça o foco na segurança das informações e sua efetividade. Melhorar a segurança eletrônica para o transporte é vital, porque a proliferação de tecnologias, como a comutação de rótulos multiprotocolo e a convergência de voz, dados e vídeo estão transformando a função do transporte. Não é mais apenas uma conexão entre um par de pontos para transferir informações, tornou-se uma parte integrante de uma infraestrutura consciente dos aplicativos que é essencial para cumprir a promessa de melhorar os níveis de serviço sem sacrificar a segurança.

Na economia global altamente competitiva de hoje, o sucesso corporativo está diretamente correlacionado à disponibilidade e ao tempo de resposta de redes, aplicativos e serviços. Quando algum desses itens é comprometido, quer por violação de segurança ou por outro evento, é essencial restaurar o desempenho o mais rapidamente possível, independentemente da gravidade e do impacto do problema. Portanto, a recuperação de desastres se torna uma alta prioridade para os negócios. Com a consolidação do data center, o planejamento, a implementação e a execução de soluções de recuperação de desastres são tarefas menos aterrorizantes porque todos os componentes vitais estão colocados, facilitando a replicação e a iniciação do failover.

Conformidade

Independentemente do setor no qual uma empresa opere, a conformidade tem uma importância crescente. As unidades de negócios e os funcionários precisam demonstrar que estão aderindo a políticas e procedimentos corporativos. As firmas devem provar que estão alinhadas com os regulamentos governamentais, como a Sarbanes-Oxley; também devem seguir as normas do setor privado, como as emitidas pelo setor de cartões de pagamento (PDI-DSS) para celebrarem novos contratos, estarem qualificadas para utilizar os serviços ou manter suas portas abertas. O pessoal de TI tem de mostrar que os componentes de hardware e software adquiridos ou desenvolvidos internamente atendem a padrões do setor, como a ITIL. E o pessoal de TI e de operações deve poder rastrear a conformidade com os contratos de nível de serviço, tanto internamente com os interessados na unidade de negócios quanto externamente com parceiros e clientes.

A consolidação do data center facilita a conformidade em, no mínimo, duas frentes. A primeira é prover a automação de processos e sistemas, o que leva o humano para fora do circuito e encapsula os procedimentos e as funções que devem ser executados para que permaneçam inflexíveis com políticas, regulamentos, normas e métricas de qualidade de serviço pertinentes. A segunda é encorajar a implementação de uma capacidade de auditoria abrangente que permita a demonstração conclusiva da conformidade operacional em um instantâneo no tempo ou durante um período mais longo.

Categoria de conformidade Definição Exemplo Impacto/benefício da consolidação
Governo Regulamentos federais, estaduais e municipais que as empresas devem seguir para adquirir e reter negócios Sarbanes-Oxley, representações e certificações A área ocupada reduzida do hardware/software facilita a auditoria abrangente e o gerenciamento do inventário
Mercado Regulamentos emitidos dentro e através de setores verticais de mercado que afetam o acesso aos serviços e sua distribuição   A área ocupada reduzida de hardware/software oferece maior segurança física e das informações, bem como melhor auditoria e rastreio de desempenho
Corporativo Políticas e procedimentos emitidos pelas empresas para promover a eficiência e a ética nos negócios Acesso a Websites, utilização de e-mail A virtualização de aplicativos prepara o caminho para monitorar todas as transações em toda a empresa
Tecnologia Práticas recomendadas e normas de implementação, implantação e desempenho de hardware e software ITIL A infraestrutura e as operações centralizadas de hardware/software capacitam a TI a adotar normas e cumpri-las
Contratos de nível de serviço Garantias de desempenho e qualidade do serviço emitidos por terceiros e provedores Disponibilidade da largura de banda, pontuações médias de opiniões sobre VoIP A menor área ocupada do transporte facilita o rastreamento do desempenho em tempo real e no decorrer do tempo
Métricas de nível de serviço Garantias de desempenho interno e qualidade de serviço emitidas para unidades de negócios Disponibilidade de aplicativos, tempos de resposta de aplicativos A virtualização de aplicativos promove a coleta de perícia de transações para monitoramento do desempenho e avaliação do uso

A Tabela 1 destaca as principais categorias de conformidade e os impactos da consolidação do data center.


Obstáculos a superar

As vantagens da consolidação do data center são claras e convincentes. Antes de se comprometer com a iniciativa de consolidação, contudo, as empresas devem entender que a transição não será fácil. De acordo com a pesquisa da Forrester, os projetos de consolidação normalmente levam de 18 a 24 meses para serem concluídos². Durante esse período, as empresas terão que dedicar recursos e orçamento para equipar a equipe com componentes de hardware e software que precisam para avaliar o ambiente operacional atual, panejar a migração e colocar a nova arquitetura on-line. Ao longo do caminho, e mesmo após a implantação, as empresas devem estar preparadas para lidar com vários obstáculos que possam ameaçar o sucesso da consolidação. Esses desafios geralmente podem ser agrupados nas três seguintes áreas: pessoal, relatórios e ferramentas.

Pessoal

Um dos pontos essenciais da consolidação do data center é reunir o máximo possível da infraestrutura das redes, dos aplicativos e dos serviços em um único local. Como consequência, as equipes de TI e operações que anteriormente estavam distribuídas e funcionando em seus próprios domínios agora provavelmente trabalharão lado a lado. Nesse cenário, a diplomacia entre domínios, no mínimo, é necessária para garantir a operação sem percalços sob condições nominais e a resolução eficiente de problemas quando surgirem anomalias. Para obter todos os benefícios da consolidação, a diplomacia não é suficiente. A proficiência entre domínios permite que as empresas aproveitem a consolidação envolvendo as equipes de partes intercambiáveis, o que otimiza a produtividade das operações e da equipe sob todas as condições. Em função das restrições da arquitetura legada, é quase certo que faltará experiência entre domínios e ela deve ser cultivada como parte do esforço de migração.

A consolidação do data center também significa que a função do gerente do data center irá mudar, e as firmas devem levar esse fato em conta enquanto planejam a transição. Em empresas mais distribuídas, a função estreitamente direcionada do data center exige um gerente com foco técnico. Em um mundo consolidado, a competência do data center é muito mais ampla, atingindo muito mais negócios. O gerente do data center precisa de um conjunto de habilidades proporcional a essa realidade. Para reunir todas as partes eficazmente, o gerente deve ser um diplomata que possua não somente destreza técnica, mas também experiência em marketing, gestão financeira e planejamento de operações. Encontrar uma pessoa com essas capacidades é essencial, mas difícil, porque poucas pessoas têm tantas habilidades.

Relatório

Com a consolidação do data center, os recursos que antes estavam difusos pela empresa são reunidos em um local comum. Como resultado, as unidades de negócios que uma vez gerenciaram e mantiveram suas próprias redes, aplicativos e serviços não podem mais fazer isso. Em troca pelo abandono do controle, esses grupos irão exigir mais do que somente os benefícios comuns que acompanham a consolidação. Irão esperar visibilidade profunda nas operações do data center consolidado, o que se traduz em uma exigência de robusteza na geração de relatórios, o que geralmente está em falta.

Em essência, as unidades de negócios são clientes internos do data center consolidado. Para que os proprietários de unidades de negócios continuem a dar apoio à operação, precisam estar centos de que seus aplicativos críticos apresentem um desempenho igual ou superior aos níveis que apresentavam quando a unidade de negócios os controlavam. Em outras palavras, os contratos de nível de serviço internos, ou as métricas de nível de serviço, devem ser definidos e estabelecidos enter o data center consolidado e as unidades de negócios. Essas métricas, como a disponibilidade de aplicativos e o tempo de resposta do usuário final para transações entre a área de trabalho e o data center, quando compiladas, rastreadas e devidamente colocadas em relatórios, fornecem a evidência necessária para manter os proprietários de unidades de negócios informados.

As métricas do nível de serviço são apenas uma faceta importante da geração de relatórios. Outra está vinculada ao uso e à cobrança. Os proprietários de unidades de negócios querem somente pagar pelos recursos que realmente usam. Não querem subsidiar as atividades de outras unidades de negócios pagando uma parcela dividida igualmente dos custos do data center consolidado. A funcionalidade de geração de relatórios, assim, deve ser aprimorada para incluir a avaliação do uso e a correspondente cobrança retroativa/recuperação de custos referentes a todas as redes, aplicativos e serviços consumidos por cada unidade de negócios.

Ferramentas

A consolidação do data center e a virtualização de aplicativos que provavelmente deve acompanhá-la pode simplificar a arquitetura da empresa, mas também introduzem complexidade com relação ao seu gerenciamento. Quanto mais serviços se tornam virtualizados, fica cada vez mais difícil fornecer uma visão única da utilização de aplicativos a partir da entrada de dados na área de trabalho, porque um único servidor físico pode alimentar várias máquinas virtuais. Com servidores de bancos de dados, servidores de aplicativos, servidores de e-mail, servidores de impressão e servidores de arquivos, todos com o potencial de compartilhar a mesma peça de hardware, rastrear o desempenho da rede, de aplicativos e de serviços é uma exigência absurda. A camada adicional de abstração inerente à virtualização de aplicativos aumenta o desafio porque normalmente há menos evidência física disponível do que nos ambientes tradicionais nos quais os servidores e os aplicativos estão estreitamente unidos.


As empresas enfrentam obstáculos adicionais no que se refere a monitorar e gerenciar eficazmente o desempenho de redes, aplicativos e serviços em um mundo consolidado e virtualizado, acima e além dos vinculados diretamente à arquitetura. A vasta maioria de ferramentas de gerenciamento de desempenho herdado funciona melhor quando opera em um silo, concentrando-se em um aplicativo, serviço, parcela geográfica ou lógica específicos da rede. Essa abordagem pode ser aceitável em uma arquitetura distribuída, mas é uma receita para problemas no data center consolidado, onde o número de silos aumentará com a inclusão de ferramentas de gerenciamento da virtualização de aplicativos que ainda não foram integrados às ferramentas de gerenciamento de desempenho herdadas.

O resultado é um cenário em que o pessoal de operações deve conduzir uma gestão de "cadeira giratória", dependendo de um conjunto de diferentes ferramentas, cada uma com seus próprios recursos exclusivos e interface de usuário, e sua experiência e especialidade coletivas para correlacionar manualmente as informações para identificar, isolar e resolver problemas. No melhor caso, a gestão do desempenho é executada muito como era no ambiente distribuído, desviando da oportunidade de aproveitar as informações e o pessoal colocados. No pior caso, as várias facções das equipes de operações e de TI falham em coexistir pacificamente no data center consolidado, elevando a frequência e a intensidade das acusações, ao mesmo tempo reduzindo a eficiência da resolução de anomalias, até o desapontamento dos constituintes internos e externos - e da gestão corporativa.

Ferramentas essenciais para o gerenciamento do desempenho

Claramente, o status quo com relação à ferramentas de gerenciamento do desempenho não pode permanecer em vigor se as empresas têm de desbloquear todo o potencial da consolidação do data center e colher todos os seus benefícios de custo, otimização, segurança e conformidade. As ferramentas de gerenciamento de desempenho herdadas não foram criadas para o ambiente consolidado e não levam em conta as nuances e as complexidades que o acompanham, como a virtualização de aplicativos. O que as firmas precisam é de uma solução de gerenciamento de desempenho da próxima geração que não lide somente com as fraquezas de seus antecessores, mas também ajude a neutralizar todos os outros desafios baseados na consolidação, inclusive questões de pessoal e geração de relatórios. As ferramentas da próxima geração devem levar em conta as três seguintes características técnicas: escopo, perspectiva e sincronia.

Escopo

As ferramentas tradicionais de gerenciamento de desempenho falham em um de dois campos no que se refere a recursos e competência. Uma classe de ferramentas assume uma conduta mais ampla e de alto nível que passa pela superfície em sua coleta e avaliação de dados, com o objetivo de fornecer painéis executivos que possam ser compartilhados com a gerência sênior para rastrear o desempenho geral. O outro conjunto de ferramentas assume um movimento mais estreito e profundo que se concentra em um segmento específico da empresa, capturando pacotes, examinando transações individuais e gerando analítica detalhada em tempo real.

O ideal é que as equipes de TI precisem de uma perspectiva multidimensional para ter uma visão completa. Os dados de fluxo, transacionais e de SNMP examinam a experiência geral enquanto a análise de pacotes e os recursos do S2D auxiliam na solução de problemas e na conformidade. As organizações de TI precisam tanto da amplitude quanto da profundidade na análise, mas não podem arcar com o tempo e o esforço associados a produtos pontuais incoerentes.

Perspectiva

As ferramentas de gerenciamento de desempenho estão limitadas não somente por quais informações disponibilizam, mas também por como as apresentam. Os pontos de vista de rede e aplicativos são necessários para identificar a causa básica de um problema e resolvê-lo, mas nem sempre são suficientes, principalmente em um data center consolidado no qual os proprietários da unidade de negócios estão de olho nas métricas de nível de serviço. Infelizmente, as ferramentas herdadas normalmente não oferecem alternativas de pontos de vista, e isso prejudica a velocidade e a precisão do processo de identificação/isolamento/resolução.

Quando um usuário interno de negócios ou cliente externo informa tempos de resposta de aplicativos inaceitavelmente lentos, por exemplo, o método ideal para confirma a situação e diagnosticar o problema é compartilhar a experiência. A próxima geração de soluções de gerenciamento de desempenho deve permitir que as operações e a equipe de TI visualizem o mundo pela perspectiva do usuário final, uma capacidade que se torna viável graças ao requisito de escopo expandido mencionado anteriormente.

Sincronismo

Em um universo perfeito, o gerenciamento de desempenho é direto. Quando surgem problemas, eles são detectados facilmente, a fonte da anomalia é óbvia e o problema é retificado rapidamente, para nunca retornar. O data center consolidado, contudo, não é uma utopia, e monitorar e gerenciar o desempenho da rede, de aplicativos e serviços não é tão simples. Em muitas instâncias, o desempenho se degrada lentamente com o tempo, ou os problemas vêm e vão intermitentemente.

Obter informações sobre desempenho de todas as fontes de dados em toda uma empresa e apresentar essas informações pela perspectiva do usuário final define o cenário para lidar de forma bem sucedida com anomalias mais sofisticadas, mas somente se as informações continuarem disponíveis para análise durante um longo período de tempo. As ferramentas herdadas de gerenciamento de desempenho não adquirem todas as informações necessárias ou descartam as informações muito rapidamente.


A próxima geração de soluções de gerenciamento de desempenho deve ser capaz de obter e armazenar as informações mais granulares durante um prazo significativo e estendido. Fazer isso capacita as operações e a TI a realizar análises em tempo real, bem como a voltar no tempo até pontos distintos em um esforço para avaliar e correlacionar ambientes associados a relatórios de problemas intermitentes. Também promove o desenvolvimento de linhas de base de desempenho nominais a curto, médio e longo prazo, portanto os desvios podem ser identificados e abordados o mais cedo possível já que as métricas passam por uma série de limites de degradação cada vez mais graves.

TruView - uma verdadeira plataforma unificada

A boa notícia para empresas que concluíram, estão a meio caminho ou estão planejando projetos de consolidação de data center é que a solução de gerenciamento de desempenho da próxima geração não é somente uma ilusão. Uma resposta atualíssima está disponível hoje: o TruView da NETSCOUT. O TruView é uma plataforma 100% baseada em web, totalmente controlável por URL cujos componentes, exibições e relatórios podem ser integrados e personalizados para atender aos exatos requisitos de uma organização.


Figura 2: O painel de desempenho de aplicativos do TruView permite ver rapidamente os aplicativos, servidores e sites com pior desempenho sem nenhum clique do mouse

Um servidor integrado do TruView é o coração da plataforma unificada. O servidor hospeda uma plataforma comum onde as definições de serviços e de modelos de dados podem ser racionalizadas. A plataforma é composta de um mecanismo analítico e de elementos para definição da linha de base, geração de alarmes, notificação e configuração que são o alicerce da solução. Com essa arquitetura de servidor, toda a funcionalidade, as informações e as exibições, independentemente da origem, podem ser entrelaçadas perfeitamente, promovendo interação entre domínios e rápida correlação de dados para a identificação, isolamento e resolução de problemas.

O fluxo de trabalho patenteado IntelliTrace aprimora a análise e a resolução de problemas fornecendo a fácil identificação do domínio do problema e a análise da causa básica com alguns cliques do mouse. O TruView oferece uma única plataforma com o mais robusto mecanismo de coleta, análise e apresentação de dados.


Uma camada de acesso comum e/ou personalizado, controles e visões permanece acima da plataforma. Essa camada da arquitetura do TruView é responsável por fazer a interface com componentes do produto que coletam e retêm dados de desempenho com uma amplitude e profundidade sem paralelos de toda a empresa. Quatro tipos de componentes são nativos da solução: utilitários de fluxo de rede, que permitem as visões de desempenho e uso da rede; utilitários de desempenho de aplicativos, que fornecem informações para as visões de desempenho de aplicativos; as sondas do Analysis Service Elements (ASE), que dão suporte à rede de área ampla e a visões do protocolo de voz sobre Internet e hardware S2D capaz de capturar 100% de pacotes a velocidades de linha de até 10 Gbps. Graças ao design baseado em Web do TruView, as empresas também têm a opção de integrar algumas ou todas as suas ferramentas herdadas na arquitetura a fim de aproveitar seus investimentos anteriores.

Monitoramento de dados da infraestrutura

Figura 3: Relatórios em tempo real e históricos do TruView


Os recursos dos utilitários de fluxo de rede do TruView interagem com a infraestrutura existente de roteadores e switches para obter informações baseadas no fluxo em qualquer formato, incluindo, sem limitação, IPFIX e o NetFlow da Cisco. Esses recursos baseados em fluxo adquirem todas as informações de todos os fluxos todo o tempo, mantendo os dados em tempo real a uma resolução de milissegundos indefinidamente. Como a solução não recorre à obtenção da média ou descarte de dados, não está limitada a avaliações que se concentram somente nas principais estatísticas, o que pode não oferecer a granularidade necessária para dar suporte a importantes recursos como detecção de usuários nocivos, visibilidade multicast e análise peer-to-peer.

As operações e a equipe de TI podem ajustar as variáveis de retenção e granularidade de dados do utilitário para melhor se adaptarem a suas necessidades específicas. Em alinhamento com a cobertura de fluxo abrangente que os utilitários de fluxo de rede proporcionam, isso permite que os usuários do TruView esquadrinhem e mergulhem de visões resumidas de alto nível para perspectivas de fluxos individuais. Essa perícia, as exibições e os relatórios do fluxo total (em tempo real e no decorrer do tempo) capacitam as operações e as equipes de TI a lidar e planejar cenários pertinentes em um data center consolidado, incluindo a otimização de caminhos e sessões, validação de requisitos de largura de banda e gerenciamento do desempenho de rede por classe de serviço e MPLS.

Gerenciamento do desempenho de aplicativos

Figura 4: Com a granularidade até um minuto de informações, exibindo o tempo de resposta do usuário final com os componentes do aplicativo, rede ou servidor, uma equipe de infraestrutura pode identificar rapidamente o domínio do problema, eliminando as acusações entre os grupos


Utilizando uma porta espelho ou derivação para a interface com um servidor físico ou virtual, os utilitários de desempenho de aplicativos do TruView pode acessar dados em linha ou difusos associados a cada transação baseada em aplicativos, mesmo para os aplicativos que foram virtualizados. O utilitário de desempenho de aplicativos está equipado com tecnologia proprietária patenteada que permite que todas as informações sejam capturadas, filtradas (descartando pacotes duplicados ou irrelevantes) e armazenadas. As informações resumidas são encaminhadas ao servidor do TruView Manager a cada 60 segundos para dar suporte a visões de desempenho de aplicativos de alto nível. Sob demanda, os usuários da solução embarcam em atividades de diagnóstico, o aplicativo envia dados cada vez mais detalhados, direto para transações individuais, referentes a eventos e transações em tempo real que ocorreram em um momento ou segmento anterior no tempo.

Coletores de hardware dedicados opcionais

Figura 5: Resumo de desempenho de rede do TruView

Os Analysis Service Elements (ASEs) do TruView são dispositivos capazes de serem colocados no data center consolidado ou em qualquer local remoto através da rede de área ampla da empresa a fim de fornecer a amplitude desejada de informações. Os elementos individuais do serviço de análise são projetados para capturar e devolver ao servidor do TruView uma profundidade de informações que se difunde pelas camadas 1-7 do modelo de rede, desde a camada física até a camada do aplicativo.

Os elementos do serviço de análise são ideais para situações nas quais critérios de visibilidade e desempenho mais exigentes estão em jogo, como detecção de erro físico em camadas e contratos de nível de serviço vinculados à disponibilidade da rede, do servidor ou de aplicativos. Também são bem adaptados a ambientes como data centers consolidados, onde as empresas querem tirar a máxima vantagem da convergência de voz, dados e vídeo que viajam pelo mesmo transporte a fim de reduzir os custos e otimizar a largura de banda sem sacrificar o desempenho. As implantações bem sucedidas do protocolo de voz sobre Internet, por exemplo, exigem um profundo entendimento e projeção do tipo de tráfego e distribuição do serviço antes, durante e depois da transição a partir de um circuito comutado por voz tradicional. Os elementos do serviço de análise encaminham as informações que alimentam visões e relatórios que oferecem suporte a avaliações do protocolo de voz sobre Internet, monitoramento ativo ou passivo do desempenho, medições de qualidade por chamada e resolução de problemas em tempo real ou em um ponto do passado.


Fluxo para disco robusto

O servidor do TruView oferece coleta de pacotes classificados para velocidade de cabos de até 10 Gbps, o que garante que as equipes de TI nunca mais perderão um evento importante que venha a ocorrer. Com muita frequência, os problemas intermitentes são muito mais difíceis de solucionar em função de dados limitados ou ausentes, mas o S2D do TruView garante que você tenha tudo o que precisa na ponta de seus dedos. Capturando todos os dados em velocidade de linha, não há mais longas lacunas nas informações.

Em vez de fazer suposições ou armazenar migalhas de dados, os recursos do S2D do TruView armazenam todos os fluxos, transações e pacotes sem limitação ou cortes. O S2D é valioso para solucionar problemas mais rápido e reduzir o tempo necessário para os requisitos de auditoria e conformidade. A plataforma correlacionada do TruView oferece fácil acesso às informações certas quando o problema ocorreu, quer as equipes de TI estejam solucionando problemas em tempo real ou tentando identificar o culpado de um problema intermitente que ocorreu horas ou dias atrás.

Alcançar e medir o sucesso da consolidação do data center

O veredito sobre o sucesso ou falha de um projeto de consolidação de data center não deve se basear em uma avaliação de curto prazo, subjetiva ou qualitativa por interessados individuais. Em vez disso, as empresas devem confiar em estatísticas quantitativas e métricas calculadas em longo prazo que levem em conta os impactos em todas as partes envolvidas: proprietários de unidades de negócios, equipe de TI e operações, gestão corporativa e clientes.

A pesquisa da Forrester Research de 147 empresas norte-americanas que haviam concluído ou estavam executando ativamente uma iniciativa de consolidação de data center pediu a essas empresas que identificassem as cinco principais métricas que estavam usando para medir o sucesso da consolidação. 52% das pesquisadas citou o custo operacional em sua lista dos cinco principais, seguido de perto pelo custo total de propriedade a 44%, percentual do orçamento de TI economizado a 38%, desempenho de aplicativos versus custo de infraestrutura a 35%; e desempenho por núcleo da CPU a 34%.3

A implantação de uma ferramenta de gerenciamento de desempenho não somente auxilia na coleta dessas estatísticas, mas também afeta diretamente seu valor. A solução correta para o gerenciamento do desempenho permite que pequenas, médias e grandes empresas concretizem os benefícios de custo, otimização, segurança e conformidade da consolidação de data center até sua mais ampla extensão. Ao mesmo tempo, tal solução protege as empresas contra os desafios que geralmente acompanham a consolidação, incluindo problemas relacionados a pessoal, relatórios e ferramentas.

As ferramentas de gerenciamento de desempenho herdadas simplesmente não estão aptas para a tarefa porque carecem do escopo, da perspectiva e da sincronia necessários para proporcionar um ambiente consolidado. Há muita improvisação na consolidação do data center para ignorar a função de gerenciamento do desempenho ou confiá-la a um conjunto de ferramentas inadequadas e díspares que falham coletivamente em levar em consideração todos os requisitos de desempenho de rede, de aplicativos e de serviços. As empresas precisam de uma solução de gerenciamento de desempenho da próxima geração com a arquitetura, amplitude, profundidade, dimensionabilidade, funcionalidade e modelo comum de dados para impulsionar o projeto de consolidação a ser bem sucedido hoje e amanhã. Somente um produto gera os essenciais do gerenciamento de desempenho da próxima geração: o TruView da NETSCOUT.

1 Análise de custo e mensuração ajudam a garantir o sucesso da consolidação Forrester Research, 2009 de janeiro.

2 Análise de custo e mensuração ajudam a garantir o sucesso da consolidação Forrester Research, 2009 de janeiro.

3 Análise de custo e mensuração ajudam a garantir o sucesso da consolidação Forrester Research, 2009 de janeiro.

 
 
Powered By OneLink