Padrão 802.11ac - Padrão de tecnologia Wi-Fi 802.11ac | NETSCOUT

Padrão de tecnologia Wi-Fi 802.11ac

A tecnologia padrão Wi-Fi 802.11ac encara os desafios que causam grande estresse sobre a rede Wi-Fi, como ambientes de alta densidade, proliferação de dispositivos BYOD e aplicativos que utilizam uma grande quantidade de largura de banda, como fluxos de vídeo, ao proporcionar velocidades em Gigabit. Isto é conseguido com o padrão de Wi-Fi 802.11ac, agrupando tecnologias como MIMO, formação de feixe, ligação de canais e muitas outras que foram introduzidas primeiramente no 802.11n.

Série de vídeos universitários sobre 802.11ac

Visão geral do 802.11ac

O recentemente adotado padrão 802.11ac é o primeiro padrão de Wi-Fi a proporcionar desempenho gigabit, aumentando a taxa de dados máxima de 600 Mbps para 1300 Mbps e, eventualmente, para 6.93 Gbps.

Embora o resultado mais óbvio destas taxas mais altas seja transferência de dados mais rápida para os usuários, a maior vantagem para os administradores de rede pode ser a capacidade de lidar com um maior número de dispositivos sem degradações de desempenho inaceitáveis. Considerando-se o fato que cada vez mais usuários estão não somente acessando a rede Wi-Fi, mas estão fazendo isto com múltiplos dispositivos (telefones, tablets, e outros dispositivos "inteligentes"), a atualização de APs para novos padrões de tecnologia Wi-Fi pode fornecer um alívio bem-vindo, a um custo razoável. A vantagem cumulativa dos recursos do novo padrão Wi-Fi permitirá às soluções Wi-Fi atender à demanda atual por aplicações móveis em tempo real de alta capacidade e alta qualidade, como vídeo e voz.

O padrão de tecnologia de Wi-FI 802.11ac consegue elevar sua velocidade bruta de várias maneiras:

  • Mais ligações de canais, aumentadas do máximo de 40 MHz no 802.11n, para até 80 agora, e logo para 160 MHz
  • Modulação mais densa, usando agora modulação de amplitude em quadratura (QAM) de 256, em comparação com os 64 QAM do 802.11n
  • Suporte para até oito fluxos espaciais, um aumento em comparação com os quatro fluxos do 802.11n.
  • Simplificação da capacidade de formação de feixes de transmissão, primeiramente introduzida com o 802.11n

A nova tecnologia MIMO multi-usuários (MU-MIMO) permite que um AP envie aos usuários múltiplos quadros ao mesmo tempo na mesma frequência. Assim, pela primeira vez, com o novo padrão de Wi-Fi, um AP pode atuar de maneira semelhante a um comutador Ethernet em vez de um hub, consequentemente suportando mais usuários.

O novo padrão de Wi-Fi opera somente na faixa de 5 GHz, que não é tão cheia, assim os clientes e APs de faixa dupla poderão acessar 802.11n na faixa de 2.4 GHz. O design do 802.11ac enfatiza a compatibilidade com os padrões de Wi-Fi existentes e pode coexistir com dispositivos 802.11a/n. O projeto e implantação cuidadosos da rede podem maximizar os benefícios de implementar o novo padrão Wi-Fi, ao mesmo tempo em que oferece suporte a dispositivos mais antigos.

Como ocorre na introdução de qualquer tecnologia nova, existem desafios enfrentados por todo usuário responsável pelo projeto, implantação e manutenção da rede no novo padrão de Wi-Fi. Esses desafios de projeto incluem:

  1. Como escalonar um novo equipamento em uma rede LAN sem fio estabelecida e conseguir um desempenho verdadeiro, que concorra com o que a tecnologia Wi-Fi do 802.11ac é capaz de fazer na teoria.
  2. Solucionar problemas de Wi-Fi logo no primeiro momento, evitando custos de retrabalho, escalonamento e tempo de inatividade.

 

Projeto e instalação da tecnologia de Wi-Fi 802.11ac

É importante resistir à fácil tentação de executar uma simples recolocação linear da rede 802.11n existente ou até mesmo de tecnologias de legado, como os PAs 802.11a/b/g Wi-Fi, com os novos PAs 802.11ac. Os usuários acreditam que a recolocação linear dos PAs é o método mais barato e rápido de implementação de uma nova tecnologia e que os esforços passados das implantações podem ser simplesmente reutilizados para futuras tecnologias sem nenhum planejamento real. Essa enganação culmina em um projeto de rede caro e de baixa qualidade, resultando sempre em um dispendioso retrabalho. Ainda, a atitude de lançar outro PA no problema é dispendiosa, consome tempo e diminui a eficiência da rede.

Os usuários deveriam definir a estratégia de migração em vez de, posteriormente, implantar ou lançar cegamente PAs nos problemas. Isso inclui fazer uma combinação entre implementações da nova tecnologia Wi-Fi com os requisitos do negócio, estimar orçamentos e descobrir o local e a configuração dos APs para, antes de qualquer implementação de AP, maximizar a cobertura e o desempenho. Assim como o padrão 802.11n, juntamente com o planejamento da via de migração, é importante que os usuários executem inspeções do mundo real para implantar uma rede mais precisa, já que isso leva em consideração todas as condições ambientais da rede.

Simulador de canal

Obtenha visibilidade rápida e fácil para
Bandas de frequência de Wi-Fi

Além dos problemas enfrentados na implantação de uma rede sem fio, há várias outras considerações:

A medição da taxa de transferência é o único indicador do desempenho real
O novo padrão de Wi-Fi aproveita as tecnologias introduzidas no 802.11n, como MIMO, formação de feixes, canais mais amplos e fluxos espaciais adicionais. Devido a todas estas capacidades, a força de sinal não é um indicador verdadeiro do desempenho da WLAN.

Seu ambiente sem fio 802.11a/n atual tem um impacto adverso sobre o desempenho do 11ac
Como observado acima, o novo padrão é compatível com o 802.11n e 802.11a, e opera em um ambiente de modo misto, suportando clientes 802.11a/n/ac na faixa de 5 GHz.
O desempenho dos clientes 802.11ac pode ser impactado de maneira negativa devido às taxas de transmissão mais lentas dos clientes 802.11a/n.

Desenvolver um plano de alocação de canais é essencial para maximizar o desempenho em uma rede de Wi-Fi 802.11ac
O novo padrão de tecnologia Wi-Fi introduz a operação com canais de 80 MHz e 160 MHz de largura, possibilitando uma taxa de transferência mais alta. O uso de canais mais amplos aumenta a probabilidade de interferência co-canal e esta tem um impacto adverso sobre o desempenho.

 

Resolução de problemas, manutenção e otimização do padrão de Wi-Fi 802.11ac

É uma concepção errada do setor achar que os usuários podem usar qualquer ferramenta/método de resolução de problemas disponível para solucionar problemas na rede. Essa ideia existe em decorrência do mito de que as ferramentas de resolução de problemas têm as mesmas capacidades ou que as capacidades integradas de resolução de problemas ou de monitoramento da infraestrutura do PA da WLAN podem realizar toda a resolução do problema.

O uso de ferramentas e métodos ineficazes resulta em uma resolução de problema mais lenta e, na maioria dos casos, não é capaz de solucionar os problemas. Esse é o problema mais comum presenciado em aplicativos de dispositivos inteligentes gratuitos, obtidos por meio de downloads nos telefones ou tablets dos usuários. O custo de repetidas visitas em decorrência da ineficácia dos métodos de resolução de problemas não apenas diminui a satisfação do usuário da rede, como também impacta no desempenho da missão decisiva dos aplicativos da WLAN e torna as redes vulneráveis diante de ameaças e ataques à segurança. Para os integradores de sistema, isso não somente desgasta as margens do projeto, como também afeta sua credibilidade para conseguir negócios futuros.

Os usuários acreditam na falsa ideia de que o PA pode monitorar e solucionar todos os problemas sem a necessidade de uma ferramenta de terceiros. Manter a infraestrutura dos PAs off-line para análises parciais (escaneando-se a interface aérea somente de vez em quando) ou integrais com as capacidades limitadas (não possui capacidades abrangentes de monitoramento e de resolução de problemas como uma ferramenta de terceiros) não soluciona os problemas do mundo real, nem ajuda nos “investimentos em infraestrutura do PA”, sendo apenas uma opção paliativa de sinal de verificação. Para a resolução completa do problema, o cliente deve não somente capturar e analisar o tráfego completo para o padrão 802.11ac, deslocando-se para o local do problema (e não uma visão de um lado do AP a partir de um local fixo) e sem tornar o AP off-line.

Vídeos:

Série de vídeos universitários sobre 802.11ac
Esta série de cursos destinam-se a trazer a você as atualizações sobre o novo padrão 802.11ac.
Implantação do 802.11ac
Veja como usar o AirMagnet Survey para a implantação rápida e bem-sucedida do 802.11ac.

Perguntas frequêntes:

Perguntas frequêntes sobre a transição para 802.11ac
Como o padrão 802.11ac afetará a cobertura ? Que tipos de melhorias do desempenho posso esperar? O 802.11ac aumentará a interferência? Encontre as respostas fornecidas pelos experts da NETSCOUT para estas e outras perguntas.

Resumos técnicos:

Guia de migração para IEEE 802.11ac
O IEEE 802.11ac (muitas vezes chamado apenas “11ac”) é a nova onda. Todo mundo adora experimentar tecnologias novas e excitantes, com o acesso Wi-Fi no topo da lista de todos. Os fornecedores lançaram pela primeira vez pontos de acesso (APs) Wave-1 de classe empresarial por volta do 4T/2012 e, desde então, APs 11ac voam das prateleiras em um ritmo alucinante. O interesse do mercado em torno da 11ac tem sido fenomenal, devido a uma posição de mercado competitiva, e, dependendo de quem você estiver ouvindo, APs 11ac podem saltar prédios pequenos em um único salto.
802.11ac e os Técnicos da Rede
Você estará oferecendo suporte às instalações 802.11ac antes de tomar conhecimento deste fato, portanto, aqui está a sua oportunidade de atualizar-se nesta tecnologia de alto desempenho. Aprenda os fundamentos da tecnologia 802.11ac e como resolver problemas críticos, incluindo problemas de segurança, conectividade, roaming e a taxa de transferência (ou throughput).

Qual é o seu uso primário?

Comece selecionando o que gostaria de fazer -

 
 
 
 
Powered By OneLink